04 June 2012

There's nothing today that can mend this broken heart of mine. Só me resta ouvir o "Largo" e chorar com a lembrança do sensação brutal de inaptidão que hoje experimentei.

Seguindo a mania corriqueira de andar pela cidade, hoje de manhã estava lá por umas bandas quando ouvi os gemidos dum cão. Pela cerca notei que estava deitado sem poder se mexer. Estava numa parte aparentemente molhada da relva. Chamei os donos da casa por uns 6 minutos sem que ninguém aparecesse (era relativamente cedo, por volta de 7:30). Apareceu-me uma criatura das trevas que contumazmente chamamos de  "mulher". Perguntei do cão. O marido não estava. O cão achava que tinha sofrido um acidente. Era óbvio nessa altura que passara a noite no chão molhado sem poder se mexer. Não vão levá-lo ao hospital? Tenho que esperar o marido. Pedi para ver. Insisti para removê-lo do molhado para um local seco. Está molhado aí? A vizinhaça como é de costume chegou. Tadinho. Foi acidente? Que raça é? Para além das cordas vocais ninguém se manifestava em mais nada. Os gemidos chegaram ao máximo ao mesmo instante em que minhas lágrimas rolaram. Comecei a molhar com água a boca do cão. Uns vizinhos foram-se. Outros chegaram para olhar. A mulher entrou na casa um par de vezes. Voltou outros. Reclamou das toalhas dela que jogaram para o cão. Ofereci para pagar o médico. Mas nada de carro. Ninguém? Pelo-amor-de-deus! Façam algo. O marido chegou. Esse cachorro peguei lá.... já matou pintinho... Não me ouviu. Só falou. Daí tive a idéia de virar o cão. Com a ajuda do marido surdo viramos o cachorro. No mesmo instante parou de chorar. Tinha marca na parte que ficara encostada no chão. Passei mais água na boca. Me acalmei. O marido para a mulher: não está comendo? Mas eu dei injeção ontem.Eu: Senhor, esse cachorro precisa ir urgentemente ao hospital. Se quiser, vou junto. O marido: Pode deixar eu vou levar. A senhora pode ir agora. Vem cá dentro lavar as suas mãos. Foi então que me dei que estava dentro do quintal desse povo desconhecido afagando um cãozinho que perdeu os movimentos das patas e da cabeça. O motivo? Não sabem explicar. Parece que foi acidentado. Agora me pediam para me retirar. Inaptidão. Dor. Vie de merde!